#

União africana

Início

A Cúpula da União Africana decidiu em janeiro de 2016 adotar programas de alimentação escolar vinculada à produção local de alimentos como estratégia continental para ampliar a retenção e o desempenho dos estudantes e para fortalecer a geração de renda e o empreendedorismo em comunidades locais. A decisão incluiu a realização de um estudo sobre a relevância e o impacto da alimentação escolar na África, com apoio do Centro de Excelência contra a Fome. Instituiu também o Dia Africano da Alimentação Escolar em 1º de março.

Dia Africano de Alimentação Escolar

No dia 1º de março, o continente africano comemorou pela primeira vez o Dia Africano da Alimentação Escolar. A data marcou o compromisso dos países africanos com a promoção de programas de alimentação escolar vinculados à produção local de alimentos, como estratégia para atingir os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável. O Dia Africano da Alimentação Escolar foi instituído pela Cúpula da União Africana para reconhecer a alimentação escolar como crucial para o desenvolvimento social, com múltiplos benefícios para estudantes, agricultores e comunidades.

O Níger sediou um evento de alto nível para celebrar a data, em parceria com a União Africana e o escritório de país do PMA. Egito, Cabo Verde, Burkina Faso, Côte d’Ivoire, Gana, Gâmbia, Mali e Senegal marcaram a data com eventos e debates sobre alimentação escolar. O PMA também realizou um evento em sua sede em Roma, que destacou os resultados de diversas iniciativas na área. Representantes do NEPAD, UNICEF, REACH, FAO, IFPRI e dos governos do Níger, Quênia, Côte d’Ivoire, África do Sul, Egito e Brasil participaram do evento, moderado pelo vice-diretor do Centro de Excelência, Peter Rodrigues.

Estudo sobre impactos da alimentação escolar na África

O Centro de Excelência e a União Africana uniram esforços para realizar uma análise sobre os benefícios de programas sustentáveis de alimentação escolar em países africanos como meio de melhorar o acesso à educação, aumentar a segurança alimentar e nutricional, criar oportunidades de mercado para agricultores familiares e superar a fome e a pobreza.

O estudo realizado pelo Economic Policy Research Institute (EPRI), com sede na Cidade do Cabo, África do Sul, traça um panorama da alimentação escolar no continente africano e se debruça sobre 20 países selecionados para uma análise mais profunda que inclui pesquisa de campo em 12 países. A equipe de pesquisadores visitou o Brasil para conhecer as experiências brasileiras na área e participou do Fórum Global de Nutrição Infantil na Armênia, para compartilhar a metodologia de trabalho com os participantes e aproveitar a presença de lideranças africanas para fazer entrevistas.

O estudo será dividido em três partes:

1 – Panorama da alimentação escolar na África: levantamento dos elementos setoriais e seus impactos.

2 – Estrutura conceitual: liga a alimentação escolar às agendas de desenvolvimento continentais e internacionais, incluindo a agenda da União Africana 2063, os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável e a Estratégia de Educação Continental para a África 2016-2025.

3 – Recomendações: apontam o que é necessário para que os programas de alimentação escolar tenham sucesso, ganhem escala e possam contribuir para o desenvolvimento dos países africanos, partindo de orientações concretas e urgentes que devem levar em consideração as peculiaridades de cada país.

Os resultados finais serão apresentados aos Estados Membros da União Africana durante a Cúpula dos Chefes de Estado em julho de 2017.

Voltar ao inicio

Engajamento

Em virtude da parceria com o Centro de Excelência e o PMA, a União Africana participou ativamente dos eventos realizados pelo Centro ao longo do ano. Além da comemoração do Dia Africano de Alimentação Escolar, a União Africana apresentou sua visão para a alimentação escolar em:

  • Evento paralelo em comemoração aos cinco anos do Centro de Excelência em Roma, Itália, durante a reunião do Conselho Executivo do Programa Mundial de Alimentos
  • Seminário Regional do PMA sobre Alimentação Escolar com Compra Local de Alimentos – Como integrar sistemas

  • Fórum Global de Nutrição Infantil em Yerevan, Armênia, com participação de 45 países

  • Fórum Internacional Iniciativas de Proteção Social para Alcançar Fome Zero na Cidade do Cabo, África do Sul.