Loading...
Home

WFP – Centro de Excelência contra a Fome

01/11/2018

GCNF 2018: o programa de alimentação escolar da Tunísia

 

O Programa Nacional de Alimentação Escolar da Tunísia alcança 260 mil crianças. Totalmente financiado pelo governo tunisiano, o programa foi apresentado aos participantes do Fórum Global de Nutrição Infantil em Túnis como fonte de inspiração para os 59 países representantes do evento.

 

 

Durante uma visita de campo, os participantes do Fórum tiveram a oportunidade de ver de perto os diferentes modelos que o governo da Tunísia desenvolveu para implementar o programa de alimentação escolar. Eles também puderam ver apresentações do ministro da Educação, Hatem Bem Salem, e da chefe do escritório local do Programa Mundial de Alimentos, Maria Lukyanova, e interagir com eles para discutir os desafios e soluções do programa de alimentação escolar do país.

 

 

Parceria

Desde 2013, o PMA vem colaborando com o governo da Tunísia para aprimorar e ampliar o programa de alimentação escolar. Eles inclusive participaram de uma visita de estudos ao Brasil, organizada pelo Centro de Excelência em parceria com a ABC e o FNDE.

 

 

Um objetivo crucial do programa é garantir que os meninos e meninas mais vulneráveis sejam alcançados pelo programa para melhorar os resultados de educação, nutrição e proteção social. Com apoio do PMA, servir uma refeição quente e nutritiva ao meio dia se transformou num ponto chave da reforma educacional do país.

 

 

Modelos

O programa está sob responsabilidade do Ministério da Educação e é implementado de forma altamente descentralizada. As compras de alimentos e a gestão são feitas no nível das escolas, e os municípios desenvolveram diferentes soluções para organizar o programa e garantir a qualidade das refeições.

 

 

Durante a visita de campo, os participantes do Fórum se dividiram em quatro grupos para visita algumas dessas soluções. Eles viram escolas que operam num modelo centralizado, que inclui uma cozinha central que prepara e distribui as refeições para as escolas do município. Visitaram escolas que operam no modelo descentralizado, em que cada escola é responsável por comprar os alimentos e preparar as refeições. E também visitaram o que o governo chama de modelo inovador, que inclui um banco de alimentos.

 

 

Participação comunitária

A participação das comunidades locais é uma das características da experiência tunisiana. No município de Nadhour, por exemplo, a cozinha central prepara 1,5 mil refeições diariamente e distribui para cinco escolas. Os cozinheiros foram contratados localmente e as refeições são complementadas com vegetais produzidos por um grupo de 100 voluntárias. Além de contribuir com a nutrição de seus filhos nas escolas, essas mulheres podem ficar com parte do que produzem para vender no mercado local ou complementar suas refeições em casa.

A abordagem multi-dimensional adotada pela Tunísia inclui investimentos no fortalecimento da governança do programa. Essa abordagem ajuda a gerar renda e oportunidades para mulheres rurais

e fortalece os vínculos do programa com a produção agrícola local. O programa inclui a elaboração de cardápios nutritivos e balanceados e apoia a educação nutricional por meio das hortas escolares.

O governo fortaleceu seu compromisso com a alimentação escolar como rede de proteção social. No ano escolar de 2017/2018, o investimento no programa chegou a US$ 13 milhões. Isso significa que a Tunísia mais que dobrou seu orçamento para alimentação escolar desde 2013.

VER TODOS TOUTES LES ACTUALITÉS SEE ALL NEWS
  • 15/11/2018

    Moçambique revisa proposta de estratégia de alimentação escolar

  • 14/11/2018

    Análise das iniciativas do Centro no oeste da África: relatório disponível