Loading...
Home

WFP – Centro de Excelência contra a Fome

12/07/2018

O apoio do Centro de Excelência do PMA a países asiáticos

Atividade realizada no Camboja. Foto: WFP/Sharon Freitas

 

Desde a sua criação em 2011, o Centro de Excelência do PMA tem contribuído para os esforços governamentais para fortalecer a alimentação escolar nacional nos países asiáticos. Trabalhando em estreita colaboração com escritórios nacionais e o escritório regional do PMA e utilizando diferentes abordagens e metodologias, o Centro forneceu assistência técnica e oportunidades de diálogo sobre políticas para 10 países da região.

Delegações governamentais de nove países participaram de visitas de estudo ao Brasil, para entender como a estratégia brasileira fome zero está estruturada e como o programa de alimentação escolar está ligado a outras políticas de desenvolvimento sustentável. O exemplo brasileiro e as boas práticas inspiraram alguns desses países a criar, fortalecer, melhorar e investir em seus próprios modelos nacionais de alimentação escolar.

Bangladesh, por exemplo, veio ao Brasil para uma visita de estudo em 2012 e promoveu mudanças no menu de refeições escolares. As Filipinas realizaram uma visita de estudo em 2013 e depois o governo decidiu alocar mais recursos a um programa de alimentação escolar feito em casa.

O Camboja está em processo de revisar seu roteiro nacional de alimentação escolar com a transição de um programa de alimentação escolar liderado pelo PMA para um programa liderado pelo governo. O Laos fez uma visita ao Brasil em 2014 e está trabalhando para fortalecer os vínculos entre alimentação escolar, agricultura local e políticas sociais e de nutrição. Em 2017, o governo de Mianmar enviou uma delegação para uma visita de estudo ao Brasil e um plano de ação foi preparado.

O Paquistão realizou uma visita de estudo com foco não na alimentação escolar, mas na estratégia mais ampla de fome zero adotada pelo Brasil. O país lançou sua política de fome zero em 2012 e a visita ao Brasil em 2014 ajudou o governo a estruturar sua implementação. O Centro do PMA também forneceu um consultor no país, de 2014 a 2016, para trabalhar com o governo federal, os governos provinciais e o escritório nacional do PMA na implementação da política.

Timor Leste participou de uma visita de estudo ao Brasil em 2011. O Centro do PMA e especialistas do governo brasileiro prestaram apoio remoto ao país em 2016, inclusive participando de um evento via internet. O governo propôs uma resolução, aprovada pelo Parlamento, para priorizar os esforços para garantir o acesso a uma boa nutrição para mulheres e crianças.

O apoio remoto também tem sido a abordagem adotada pelo Centro do PMA para trabalhar com o Nepal. Revisão de documentos e aconselhamento técnico são algumas das maneiras pelas quais o Centro tem colaborado com o país. No Nepal, o Centro do PMA está apoiando as etapas de planejamento de dois estudos-piloto, um sobre modalidades de alimentação escolar e outro sobre o desenvolvimento de materiais de alfabetização sensíveis à nutrição.

Em 2017, o Centro do PMA recebeu uma delegação da China para trocar experiências em segurança alimentar e nutrição e para ver iniciativas em primeira mão, como o programa brasileiro de alimentação escolar. A delegação também aproveitou a oportunidade para conhecer as iniciativas de cooperação Sul-Sul realizadas pelo Brasil e pelo Centro do PMA.

O Centro de Excelência do PMA irá explorar a assistência remota para o desenvolvimento da capacidade nacional na região – com o objetivo de aproveitar plenamente as potenciais iniciativas de cooperação Sul-Sul.

Voltar
  • 12/07/2018

    O apoio do Centro de Excelência do PMA a países asiáticos

    Leia Mais
  • 06/07/2018

    Centro contribui com discussões sobre fome zero na Argélia

    Leia Mais