Intercâmbios Virtuais • Publicações

Pré-Cúpula de Sistemas Alimentares: a importância da alimentação escolar Pré-Cúpula de Sistemas Alimentares: a importância da alimentação escolar
Pré-Cúpula de Sistemas Alimentares: a importância da alimentação escolar
Foto: WFP/Giulio d’Adamo

Mais de 100 países, entre eles o Brasil, se reuniram ao longo de três dias para discutir como transformarão seus sistemas alimentares nacionais para impulsionar o progresso de acordo com os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável até 2030. Reunidos na Pré-Cúpula de Sistemas Alimentares da ONU, os mais de 500 delegados presenciais e 20.000 delegados participando de forma remota indicaram como implementariam mudanças para tornar os sistemas alimentares mais sustentáveis, equitativos, resilientes e nutritivos após um extenso processo de engajamento e diálogos em busca de novas ideias e soluções baseadas em evidências. A Pré-Cúpula aconteceu em Roma ente os dias 26 e 28 de julho e é parte de um processo que culminará em uma Cúpula com Chefes de Estado em Nova York no mês de setembro.

A Coalizão Global de Alimentação Escolar, criada recentemente e apoiada pelo Centro de Excelência do WFP no Brasil, foi um dos destaques do último dia do evento, em um painel com a participação de David Beasley, Diretor Executivo do WFP, Valerie Guarnieri, Diretora Executiva Adjunta, Carmen Burbano, Diretora da Divisão de Programas Escolares do WFP e representantes da África, América Latina e Europa. “Se você quer ver comunidades locais mais fortes, taxas de gravidez na adolescência caírem, oportunidades educacionais aumentarem, um aumento no PIB e empoderamento econômico, especialmente de meninas, então forneça alimentação escolar”, pediu David Beasley no evento. Ele também destacou que, para cada US$ 1 investido na alimentação escolar, há um retorno de US$ 9 e um aumento de 10% no PIB de cada nação que fornece alimentação escolar.

Pré-Cúpula de Sistemas Alimentares: a importância da alimentação escolar
Foto: Peter Rodrigues

O Centro de Excelência contra a Fome do WFP tem levado boas práticas de alimentação escolar inspiradas no modelo brasileiro a diversos países do mundo ao longo dos últimos 10 anos. Como parte desse esforço, o Centro tem participado e apoiado diversos diálogos nacionais, incluindo eventos sobre o Projeto Além do Algodão em parceria com o Governo Brasileiro. Além disso, representantes do Centro participaram do International FoodTech Forum e se juntarão ao evento FitsAgro em agosto, ambos relacionados aos diálogos da Cúpula de Sistemas Alimentares. O Centro de Excelência também está apoiando uma campanha conjunta da Nações Unidas no Brasil em torno dos sistemas alimentares e da juventude em agosto, com o objetivo de explorar a conexão da segurança alimentar e todos os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável e os mandatos de todas as agências e programas da ONU.

Além disso, o Centro de Excelência está envolvido na Coalizão de Alimentação Escolar, em que apoiará a rede de troca de experiências para a promoção de melhores práticas e facilitação de intercâmbios Sul-Sul. Daniel Balaban, Representante do WFP no Brasil e Diretor do Centro de Excelência, falou no evento que marcou o lançamento do Consórcio de Pesquisa. “Nossa participação nos Diálogos Nacionais tem sido muito focada no uso de tecnologia e inovação para promover sistemas alimentares mais sustentáveis, então esse é um tema que também nos interessa”, disse Daniel Balaban.

Sobre a Cúpula de Sistemas Alimentares da ONU de 2021

A Cúpula de Sistemas Alimentares foi anunciada pelo Secretário-Geral da ONU, Antonio Guterres, no Dia Mundial da Alimentação em outubro do ano passado como parte da Década de Ação para a entrega dos ODS até 2030. O objetivo da Cúpula é promover avanços em todos os 17 ODSs por meio de uma abordagem de sistemas alimentares, alavancando a interconexão dos sistemas alimentares aos desafios globais, como fome, mudança climática, pobreza e desigualdade. Mais informações sobre a Cúpula de Sistemas Alimentares das Nações Unidas de 2021 e a lista dos membros do Comitê Consultivo e do Grupo Científico podem ser encontradas aqui (em inglês). 

A Pré-Cúpula de Sistemas Alimentares foi realizada em Roma sob a liderança do Secretário-Geral e em parceria com o Governo da Itália entre os dias 26 e 28 de julho.

Alimentação escolar: criando uma coalizão global para a saúde de crianças em idade escolar Alimentação escolar: criando uma coalizão global para a saúde de crianças em idade escolar
Alimentação escolar: criando uma coalizão global para a saúde de crianças em idade escolar
Foto: © WFP/Emily Fredenberg

Na sexta-feira, 25 de junho, a Divisão de Programas Escolares do WFP, o Centro de Excelência Contra a Fome no Brasil e outros parceiros globais participaram de um evento paralelo como parte da Conferência de Políticas contra a Fome, organizada pelo Ministério Federal da Alimentação e Agricultura da Alemanha e pelo WFP. O evento paralelo teve como tema “Construindo uma Coalizão Global para a Saúde de Crianças em Idade Escolar” e abriu um espaço para os apresentadores compartilharem alguns detalhes sobre a coalizão global de alimentação escolar que está sendo formada, ao mesmo tempo em que convidou parceiros a se juntarem a esta iniciativa global. 

A conferência teve por objetivo proporcionar uma plataforma para colocar a fome e a má-nutrição no centro das discussões internacionais sobre segurança alimentar. A coalizão é composta por várias iniciativas, como a rede de troca de conhecimentos, proporcionando a oportunidade de moldar em conjunto suas atividades e formas de trabalhar. A agenda do evento paralelo incluiu discursos de Carmen Burbano, Diretora da Divisão de Programas Escolares do WFP, e Daniel Balaban, representante do WFP no Brasil e Diretor do Centro de Excelência Contra a Fome. Outros apresentadores incluíram representantes do governo alemão, da Fundação Global de Nutrição Infantil, representantes do Sri Lanka, Namíbia e Honduras e outras agências da ONU. 

Em seu discurso, Daniel Balaban detalhou o trabalho que o Centro de Excelência do WFP tem realizado, a partir do Brasil, para apoiar a construção e o fortalecimento de programas de alimentação escolar em todo o mundo nos últimos dez anos. “O alicerce dos Centros de Excelência do WFP – particularmente o do Brasil – é a utilização da Cooperação Sul-Sul e Triangular para mostrar experiências positivas em programas de saúde e nutrição escolar, como o bem-sucedido caso brasileiro”, disse Daniel Balaban. 

Ele mencionou o exemplo do Quênia, que recebeu apoio direto do Centro de Excelência do WFP entre 2011 e 2017 para reforçar seu programa e desenvolver a Estratégia Nacional de Alimentação e Nutrição Escolar. O Togo é outro exemplo de como a Cooperação Sul-Sul pode promover o desenvolvimento de programas de alimentação escolar. “Nós começamos a apoiar o Togo em 2014, quando eles começaram a criar uma estratégia nacional de alimentação escolar. Em 2020, a Assembleia Nacional do Togo aprovou por unanimidade a Lei Nacional de Alimentação Escolar. Trata-se de uma estrutura robusta resultante de um longo processo de advocacy, suporte técnico e análise, e o Centro de Excelência se orgulha de estar envolvido”, disse Daniel Balaban.

Você pode saber mais sobre a jornada de alimentação escolar no Quênia e no Togo em nossa série Experiências de Países. 

Experiências de Países – Quênia

Experiências de Países – Togo 

Centro de Excelência do WFP lança publicação sobre alimentação escolar em São Tomé e Príncipe Centro de Excelência do WFP lança publicação sobre alimentação escolar em São Tomé e Príncipe

Centro de Excelência do WFP lança publicação sobre alimentação escolar em São Tomé e Príncipe

Na terça-feira, 22 de junho, um evento marcou o lançamento oficial do relatório da Análise de Custo-Benefício (CBA) do Programa Nacional de Alimentação e Saúde Escolar (PNASE) de São Tomé e Príncipe, elaborado pelo Centro de Excelência contra a Fome do WFP no Brasil em colaboração com o escritório do WFP em São Tomé e Príncipe, o Ministério da Educação e do Ensino Superior e a coordenação do PNASE. Participaram do evento presencial em São Tomé representantes dos Ministérios da Educação e Ensino Superior, Agricultura e Finanças do país, agências da ONU, parceiros de desenvolvimento e sociedade civil. Especialistas do Centro de Excelência participaram de forma remota, por meio de videoconferência.

O estudo de custo-benefício do PNASE é focado sobretudo na análise dos custos e potenciais benefícios trazidos pelo programa. A recomendação pela execução de uma análise deste tipo foi feita pelo exercício SABER, uma iniciativa para coleta e compartilhamento de dados sobre políticas educacionais e instituições para apoiar países no fortalecimento dos sistemas educacionais, de forma decentralizada, ainda em 2016. A análise é uma relevante ferramenta de advocacy em favor do Programa, que enfrenta desafios na garantia de financiamento, comum em diversas partes do mundo. “Ao demonstrar os altos retornos do investimento em alimentação escolar, a análise de custo-benefício fortalece a defesa dos investimentos no Programa, que repercute de forma positiva na vida futura dos beneficiários em termos de produtividade futura, saúde e redução de desigualdades”, disse Vinicius Limongi, especialista no Centro de Excelência do WFP.

Durante o evento, o Coordenador do PNASE e a representante do WFP em São Tomé e Príncipe ressaltaram os desafios e o impacto do programa, que fornece refeições quentes diárias para mais de 50 mil crianças no país. Em seguida, a ministra de Educação e Ensino Superior, Julieta Izidro Rodrigues, ressaltou a importância do apoio recebido pelo WFP para o desenvolvimento do Programa e a ambição do governo são-tomense de expandir cada vez mais a alimentação escolar.

“Com a participação determinante do governo, já somos capazes de oferecer refeições para alunos de pré-escola e para o ensino básico, garantindo que crianças tenham acesso a refeições saudáveis e energia para seu desenvolvimento e aprendizado. A análise de custo-benefício do PNASE é para nós uma representação de todo o esforço que temos feito desde 2012”, disse a ministra. “São Tomé e Príncipe vem contando com a ajuda essencial de parceiros de desenvolvimento e pretende continuar avançando para realizar o programa com seus próprios esforços, até atingir todos os alunos do país”, completou.

Vinicius Limongi, do Centro de Excelência do WFP, apresentou o relatório aos participante e fez um retrato amplo do PNASE, a metodologia utilizada, os principais resultados da análise e uma série de recomendações para o programa com base nos achados.  “O PNASE é um dos programas com desenho institucional mais avançados em todo o Sul Global. Lutar pelo financiamento e pela continuidade do programa é uma constante, mesmo em países com programas mais estabelecidos. Esse estudo vem apoiar esse advocacy por investimento e expansão do programa, destacando a enorme oportunidade de desenvolvimento social e econômico que ele representa para o país”, ressaltou Vinicius Limongi.

O relatório está disponível em português e contará, em breve, com tradução para o inglês.

Publicação

Experiências de Países: Quênia

O documento, desenvolvido em parceria com o WFP Quênia e com o Governo do Quênia, detalha a jornada do país no desenvolvimento do seu programa nacional de alimentação e o papel do Centro de Excelência nesse processo. A alimentação escolar vinculada à agricultura local é o principal programa escolar no Quênia e está em funcionamento 1980. Inicialmente, 240 mil crianças em escolas primárias e pré-primárias foram atendidas pelo programa em áreas áridas e semi-áridas. A introdução do Ensino Primário gratuito em janeiro de 2003 impulsionou as taxas de matrícula no país e, em 2007, a alimentação escolar atingiu mais de 1,2 milhão de crianças. O programa tornou-se, então, uma referência e já inspirou outros países em desenvolvimento, como a Namíbia e a Zâmbia.

Faça o download »

Publicação

Experiências de Países – Togo

A colaboração do Togo com o WFP CoE começou em 2014, quando uma delegação do país veio ao Brasil em uma Visita de Estudos, para aprender sobre a experiência brasileira em alimentação escolar com compras locais. Desde então, o WFP CoE tem se engajado continuamente com o WFP Togo e o governo do país, dedicado a estabelecer as bases legais e normativas que podem garantir a existência e orientar a implementação da alimentação escolar no Togo. Ao longo dos anos, o WFP CoE apoiou o desenvolvimento da Política Nacional de Alimentação Escolar e da Lei de Alimentação Escolar, mantendo um envolvimento e apoio consistentes ao governo do Togo e ao escritório do WFP no país.

Faça o download »

Coleção de Publicações

Coleção de Publicações Intercâmbios Virtuais

Aqui estão as últimas publicações produzidas pelo Centro de Excelência contra a Fome do WFP no Brasil. A lista inclui documentos sobre como os países estão respondendo à pandemia da Covid-19 para manter os programas de alimentação escolar em funcionamento, além de outras publicações, como Policy Briefs, Boas Práticas e manuais. A lista também contém um link para um curso on-line sobre agricultura familiar e o programa nacional de alimentação escolar no Brasil.

Faça o download »

Publicação

Apoiando o Desenvolvimento e a Implementação de Iniciativas de Mobilização de Recursos: Gâmbia

Um novo documento publicado pelo Centro de Excelência contra a Fome do WFP no Brasil descreve um case de sucesso na preparação de uma proposta de projeto, desde a chamada inicial até a aprovação final de um aporte de US $ 16 milhões. O processo foi iniciado pelo escritório do WFP no Gâmbia em março de 2019, quando foi lançado o Programa Global de Agricultura e Segurança Alimentar (GAFSP, na sigla em inglês), um fundo global financiado pelo G20 e administrado pelo Banco Mundial. A chamada do GAFSP visava fornecer recursos para ampliar a assistência em segurança agrícola, alimentar e nutricional em países frágeis e afetados por conflitos.

Faça o download »

Publicação

Implementando o Programa Nacional de Alimentação Escolar no Brasil durante a pandemia do COVID-19

Com a suspensão do calendário escolar devido à pandemia da COVID-19, o Programa Nacional de Alimentação Escolar (PNAE) decidiu distribuir os alimentos adquiridos para o programa aos pais e responsáveis ​​pelas crianças na forma de cestas de alimentos – que o governo está chamando de “kits”. O WFP Centro de Excelência contra a Fome Brasil criou um documento que resume as principais recomendações para que nutricionistas e gerentes de alimentação escolar organizem a montagem e distribuição desses kits, conforme detalhado nas “Orientações para a execução do PNAE durante a situação de emergência decorrente da pandemia do coronavírus (COVID-19)”.

Faça o download »

Publicação

Alimentação escolar diante do COVID-19

Com o avanço do COVID-19 em todo o mundo, milhares de escolas foram fechadas e cerca de 368 milhões de crianças deixaram de ter acesso à alimentação escolar. A distribuição de alimentos nas escolas representava uma oferta estável e previsível de alimentos para as crianças, contribuindo para melhor nutrição e saúde, e para o desempenho acadêmico. Para assegurar a continuidade das iniciativas de alimentação escolar, diversos governos estão reformulando seus programas. As alterações incluem desde a revisão dos benefícios alocados por criança/família até a revisão das modalidades de distribuição para oferta de cestas ou transferência direta de renda.

Faça o download »

Publicação

School Feeding and Social Protection in Brazil with the COVID-19 Pandemic

Escolas públicas e privadas suspenderam aulas em todo o Brasil como parte das ações de prevenção do Covid-19. Isso significa que as quase 40 milhões de crianças e adolescentes matriculados na educação básica – e que também se beneficiam das refeições diárias da escola – não recebem mais esse serviço. A publicação apresenta as ações em andamento nos estados e municípios brasileiros para manter a distribuição da alimentação escolar durante a crise.

Faça o download »